Já não respeitam nem o Verissimo!

De nada adiantou Luis Fernando Verissimo pedir "o fim das hostilidades" em crônica que interpretava a atividade daquele vulcão islandês que cobriu a Europa de cinzas como mais um revide do interior da Terra ao que fazemos de mal a ela na superfície. O contra-ataque do ser humano à natureza veio há uma semana pelo mar!

Tutty Vasques, O Estado de S.Paulo

01 de maio de 2010 | 00h00

Bombardeado pelo vazamento de 800 mil litros de óleo por dia, o Golfo do México foi invadido por uma mancha escura do tamanho da Jamaica, cujo poder de catástrofe vai se ver neste fim de semana. O desembarque do desastre ambiental na costa da Louisiana (EUA) promete destruição à altura dos estragos do furacão Katrina na região, em 2005. O tsunami de óleo está sendo esperado, ainda, no Mississippi, no Alabama e na Flórida.

Sabe Deus qual será a resposta da natureza à nossa "maré negra", mas - preparem-se! - vem chumbo grosso por aí. A reação do núcleo duro do planeta, como ponderou Verissimo no pedido de trégua, costuma ser "desproporcional à agressão". Se for só a velha arenga do homem com a natureza, há sempre a possibilidade de diálogo. Tomara que os dois lados já não tenham desenvolvido certa rivalidade pela supremacia do fim do mundo. Seja como for, mantenham-se calmos, por favor!

Basta!

A redação da Playboy tem sido bombardeada todos os dias com a mensagem eletrônica

"Chega de ex-BBBs! Cleo Pires já!"

Insuportável

Quem já viu o Neymar de perto com esses óculos especiais que ele vai usar na final do Paulistão garante: o moleque está mais prosa que o Washington Olivetto!

Efeito colateral

De William Bonner, tentando explicar a seus 515 mil seguidores no Twitter, porque está largando o hábito de pregar na rede social: "Estou deitado na cama, bolsa de água quente nas costas, medicado com corticoides, sem condição de sair de casa. Algum palpite do porquê?" Será o Benedito?!

Até quando?

Nem a derrota em casa na estreia, nem o surto de apendicite no time do Fluminense, nem as chuvas que não param, nada azeda o humor de Muricy Ramalho no Rio. Aí tem!

Promessa de campanha

Corre na internet uma mensagem atribuída a José Serra dizendo que em seu governo o Dia do Trabalho jamais cairá num sábado. É falsa, hein!

De novo

Lula vai se encontrar segunda-feira em Ponta Porã com Fernando Lugo. Isso quer dizer o seguinte: o presidente paraguaio vai tomar mais uma grana do parceiro brasileiro.

Azarão à solta

São grandes as possibilidades de zebra nas urnas da Grã-Bretanha, da Colômbia e, se as eleições nos EUA fossem hoje, Marina Silva teria boas chances de suceder a Barack Obama. Só aqui no Brasil a política não é uma caixinha de surpresas.

Expectativa zero

Calma! Faltam ainda 10 dias para o anúncio oficial da Seleção sem Neymar, Ganso e Ronaldinho Gaúcho que Dunga vai levar à África do Sul.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.