Já escolheu o enxoval do seu bebê?

No dia da gestante, especialistas em planejar da roupa ao quarto dão dicas para escolher os produtos indispensáveis

Valéria França, O Estado de S.Paulo

14 de agosto de 2010 | 00h00

Além das inúmeras coisas fofas à venda no mercado infantil, há também produtos práticos, que não podem faltar no enxoval, caso de banheira, mamadeira e carrinho. Em comemoração ao dia da gestante, hoje, o Estado convidou duas "baby planners" - especialistas em cuidar do enxoval à organização do batizado - para dar dicas de como escolher os produtos indispensáveis.

O investimento é alto. Um carrinho pode custar até R$ 7 mil e uma banheira, R$ 1,6 mil. "Para não perder dinheiro, é muito importante pensar em outros itens além da estética", diz a "baby planner" Ana Anselmo, de 45 anos, administradora que em 2005 resolveu pesquisar esse mercado.

"O carrinho, por exemplo, é a menina dos olhos do casal. Na hora da compra, a mãe parece que está escolhendo o vestido de noiva. Ela nem se lembra que terá de transportá-lo."

Leveza, facilidade de manusear e até mesmo a altura são importantes no uso diário. "Praticidade e durabilidade também devem ser levadas em conta ", diz Viviane Paulucci, "baby planner", parceira de Ana em vários projetos. "Levanto sempre o perfil da mãe. Se é uma esportista, indico o carrinho de três rodas, e não quatro. Daí, ela poderá correr e até caminhar a passos largos enquanto empurra o bebê."

As especificidades são tantas que um dos grandes portais de compra colocou um guia para orientar o internauta (http://guia.mercadolivre.com.br/guia-compra-carrinho-bebe-1028-VGP#1).

Outras novidades. No quesito das banheiras, por exemplo, há modelos que parecem um ofurô de plástico. O bebê fica de cócoras. "A posição acalma a criança", diz Viviane. Há mães que não gostam. A banheira parece um grande balde e já foi motivo de discussão até em blog especializado. Mas, se a preocupação é o estilo, o mercado de decoração lançou uma minibanheira vitoriana.

As chamadas bolsas-maternidade, desenvolvidas para as mães carregarem os pertences da criança, finalmente ganharam cara fashion. "Há modelos descolados, que parecem bolsas convencionais e internamente oferecem divisórias para mamadeira, trocador e fralda", diz Flávia Lemes, de 44 anos, dona da Maria Barriga. A loja e outras do gênero na Vila Olímpia oferecem hoje uma programação especial para o dia da gestante (www.roteirodasgravidas.com.br).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.