Itanhaém pode receber voos em seis meses

O aeroporto de Itanhaém, na Baixada Santista, poderá receber voos regionais em seis meses. Administrado pelo Departamento Aeroviário do Estado de São Paulo (Daesp), o Aeroporto Regional Doutor Antônio Ribeiro Nogueira Júnior precisa passar por pequenas adequações - como a aquisição de um aparelho de raio X - para estar pronto para começar a receber voos comerciais. "A ideia inicial é integrar a região à chamada "rota do petróleo", com voos para Rio, Macaé, Campos, Navegantes e Vitória", disse o prefeito de Itanhaém, João Carlos Forssell (PSDB).

Rejane Lima / SANTOS, O Estado de S.Paulo

12 de maio de 2011 | 00h00

Segundo Forssell, que se reuniu com representantes das empresas Trip e Passaredo, da Associação Brasileira das Empresas de Transporte Aéreo (Abetar), do Daesp e do 4.º Comando Aéreo Regional da Aeronáutica, a pista já é adequada para os turboélices da ATR, aeronaves usadas pela Trip.

"Para os jatos da Passaredo pousarem aqui, precisaria instalar equipamentos de voo adicionais. Mas o investimento não é nada exorbitante. Calculo que sejam recursos na ordem de R$ 5 milhões", disse o prefeito, que acredita que o primeiro voo da Trip em Itanhaém deve ser feito em 180 dias. O Daesp informou que vai recapear as pistas em concorrência pública que será aberta no dia 31. O valor estimado da obra é R$ 2,3 milhões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.