Itaim: Kassab afirma que recomendará venda a sucessor

Após a Prefeitura desistir de vender 18 imóveis e terrenos em troca de creches, incluindo um quarteirão no Itaim-Bibi, o prefeito Gilberto Kassab (PSD) disse ontem esperar que o projeto seja retomado na próxima gestão. "Eu recomendo ao meu sucessor que dê prosseguimento", disse, repercutindo a reportagem publicada pelo 'Estado'.

ARTUR RODRIGUES , RODRIGO BURGARELLI, O Estado de S.Paulo

29 de fevereiro de 2012 | 03h05

Kassab afirmou que a Prefeitura só não dará continuidade ao projeto neste ano porque está impedida, já que o Conselho Estadual de Preservação do Patrimônio Histórico (Condephaat) abriu processo de tombamento da área. Segundo ele, não seria correto iniciar a obra poucos meses antes do fim da gestão.

Os 20 terrenos anunciados para a venda estavam avaliados em mais de R$ 480 milhões. Entre as áreas escolhidas está o quarteirão do Itaim-Bibi formado pelas Ruas Horácio Lafer, Cojuba, Salvador Cardoso e Lopes Neto, apelidado de "Quarteirão da Cultura" e avaliado em R$ 140 milhões. Com a venda dos terrenos, seria possível construir 300 creches, segundo Kassab. A Prefeitura ainda mantém a ideia de vender duas áreas - na Vila Mariana e na Mooca - e avalia outras alternativas, como alugar imóveis para abrigar crianças.

Ontem, moradores do Itaim-Bibi comemoraram o recuo na venda dos terrenos. "Passamos pelos oito equipamentos públicos que existem no quarteirão, onde mais de 2 mil pessoas frequentam diariamente. Foi comemoração o dia todo", afirmou Helcias Bernardo de Pádua, coordenador-geral do movimento SOS Itaim.

Mas muitos já temem que o próximo prefeito siga adiante com o projeto. Uma barraca para coletar assinaturas a favor do tombamento do quarteirão será montada neste domingo no Parque do Povo. "Já temos 18 mil e queremos mais. Em março, vamos dar também um abraço no quarteirão", disse Pádua.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.