Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Itaim-Bibi é o nº 1 em delivery, mas no fim de semana perde para Campo Belo

Pesquisa feita em 630 restaurantes mostra também que, à noite, ninguém bate Moema e pizzas e sanduíches lideram relação de pedidos

VALÉRIA FRANÇA, O Estado de S.Paulo

10 de junho de 2012 | 03h02

O Itaim-Bibi é o bairro com a maior concentração de estregas de refeições de São Paulo. Aproximadamente dois de cada dez pedidos feitos no delivery de toda cidade saem de lá. É o dobro do volume de Pinheiros e do Jardim Paulista, bairros que empatam na segunda posição. Em terceiro lugar do ranking está Moema, com 9% de todos os pedidos (veja a pesquisa completa na C3).

O levantamento foi realizado no primeiro trimestre deste ano pelo iFood - portal que recebe pedidos online e centraliza os sistemas de entregas de restaurantes na internet. Durante três meses, a empresa monitorou o movimento de delivery de 630 estabelecimentos. Foram, ao todo, 5 mil pedidos, com gasto médio por refeição de R$ 53.

"Pedir para entregar a comida é mais rápido do que ir ao restaurante", diz Fernanda Magalhães, de 36 anos. Dona de uma confecção de moda praia na Rua Joaquim Floriano, uma das mais movimentadas do Itaim, ela costuma fazer os pedidos não só no almoço como também no jantar. "Sai mais barato", garante ela, mesmo considerando a taxa de entrega de R$ 4,90, em média. "No restaurante, acabo comendo o couvert e muitas vezes não resisto à sobremesa. O delivery restringe às tentações."

Moema. É à noite que os paulistanos usam mais o delivery dos restaurantes, principalmente os que moram em Moema. Nesse bairro da zona sul, 83% dos pedidos são feitos na hora do jantar. De cada dez encomendas, quase cinco são de pizza e aproximadamente 3, de sanduíches. A cozinha árabe, conhecida por oferecer também opções mais leves, representa apenas 7% das escolhas e a japonesa, 3%.

No Itaim-Bibi, à noite, o número de pedidos é só 5% maior do que no almoço. "O Itaim é mais comercial do que Moema", analisa Eduardo Fernandes, um dos sócios da iFood. "Isso influi também na escolha do cardápio. As famílias preferem porções mais generosas. "

A pesquisa também monitorou os preços. O custo médio da pizza de mussarela nos sistemas de entrega da cidade é de R$ 27,13 e o de um prato japonês, de R$ 69,63.

Campo Belo. Aos sábados e domingos, quando o ritmo de vida paulistano se altera, a Bela Vista, na região central, sobe para a primeira posição do ranking de movimento do delivery e passa a concentrar 67% das entregas da cidade, seguida da Consolação (com 62%) e de Santo Amaro (com 61%). Já o Itaim-Bibi despenca para o 10.º lugar, com apenas 44%.

Considerando os números gerais, os bairros da zona sul concentram 48% das entregas do delivery. E a região que menos utiliza o serviço é a norte. "Mas isso ocorre também porque a região sul é a que tem mais restaurantes", explica Fernandes. "E, portanto, mais opções de delivery."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.