Isabella foi jogada de cabeça para baixo, diz perita

Nos laudos, a polícia sustenta que Isabella foi suspensa pela duas mãos e depois largada

Carolina Freitas, Agência Estado

26 de maio de 2008 | 17h47

A perita criminalista Delma Gama, que analisou os laudos do caso Isabella a pedido da família de Alexandre Nardoni, afirmou que a menina foi jogada do sexto andar de cabeça para baixo. A afirmação contradiz as conclusões dos peritos da Polícia Científica de São Paulo. Nos laudos, a polícia sustenta que Isabella foi suspensa pela duas mãos e depois largada, portanto, jogada de pé pela janela.   "O corpo foi lançado de cabeça para baixo, o movimento que ficou marcado na parede é das pernas dela", disse. Delma apontou erros gramaticais e de pontuação nos laudos. "O laudo é uma agressão à criminalística. O pai da criminalística deve ter se revirado no túmulo", observou.   A perita disse já ter uma idéia da forma como ocorreu o crime e da motivação do assassinato, porém, informou que continuará estudando os laudos e fará as revelações "em momento oportuno".   O Instituto de Criminalistica (IC) afirmou que não vai se pronunciar sobre as declarações da investigação paralela feita por Sanguinetti e Delma.   Texto atualizado às 19 horas

Tudo o que sabemos sobre:
caso Isabella

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.