Irmãos são acusados de matar pai e irmã

Motivo, segundo polícia baiana, seria herança de R$ 25 milhões; crime ocorreu na fazenda da família em Barreiras

Tiago Décimo, O Estado de S.Paulo

30 de julho de 2010 | 00h00

SALVADOR

Um patrimônio estimado em R$ 25 milhões que ficaria como herança é o motivo apontado pela Polícia Civil da Bahia para o assassinato do fazendeiro Guerino Kieling, de 62 anos, e da filha dele, Lisi Kieling, de 37, no dia 14, na fazenda da família em Barreiras, extremo oeste da Bahia.

De acordo com o delegado Vivaldo Luz, os mandantes do crime são os dois filhos do fazendeiro, Celso e Nilso Kieling. Eles negam as acusações.

A polícia chegou aos suspeitos depois de prender dois homens que confessaram ser os autores dos homicídios. Damião Bispo da Silva e Roberto Carlos Gomes contaram como as vítimas foram mortas e apontaram os irmãos como mandantes.

Celso e Nilso teriam pago R$ 3 mil de adiantamento e oferecido outros R$ 500 mil em máquinas agrícolas pelos assassinatos.

De acordo com os executores, a mãe dos irmãos, Leonilda Maria Kieling, foi poupada a pedido dos supostos mandantes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.