Divulgação/Site da prefeitura de Santo André
Divulgação/Site da prefeitura de Santo André

Irmã de assassino de Eloá sofre tentativa de homicídio em Santo André

Vítima foi baleada na cabeça, no pescoço e no tórax, segundo polícia

Paula Felix, O Estado de S. Paulo

25 de janeiro de 2019 | 11h21

SÃO PAULO - A irmã de Lindemberg Alves Fernandes, condenado por matar a ex-namorada Eloá Pimentel em 2008, foi vítima de uma tentativa de homicídio na manhã desta quarta-feira, 23, em Santo André, no ABC Paulista.

Segundo a polícia, a mulher, de 48 anos, caminhava na Rua Tom Jobim, no bairro Jardim Santo André, quando foi atingida por disparos na cabeça, no pescoço e no tórax.

Mesmo ferida, ela conseguiu andar até a Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) Jardim Santo André, localizada na mesma rua, e foi socorrida. Depois, foi encaminhada para o Centro Hospitalar do Município de Santo André, onde permanecia internada.

O caso foi registrado como tentativa de homicídio e será investigado pelo 6º DP da cidade.

Caso Eloá

Em 13 de outubro de 2008, o auxiliar de produção Lindemberg Alves Fernandes, então com 22 anos, invadiu o apartamento da ex-namorada em um conjunto habitacional de Santo André.

Inconformado com o fim do namoro com a garota, que tinha 15 anos, Fernandes fez reféns a jovem, a melhor amiga dela, Nayara Rodrigues da Silva, e dois rapazes, Victor Lopes e Iago Vilera de Oliveira.

Por 100 horas, o maior cárcere privado da história de São Paulo ganhou a atenção da mídia. A polícia foi acionada e cercou o local. No dia 17, policiais invadiram o apartamento e Fernandes atirou contra Eloá e Nayara, que sobreviveu.

Em 2012, ele foi julgado e condenado a 98 anos e 10 meses de prisão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.