Investigador mata outro em delegacia do interior de São Paulo

Crime teria sido desencadeado por briga entre as mulheres dos policiais; policial fugiu para escapar ao flagrante

Jair Aceituno, especial para O Estado de S.Paulo

24 de setembro de 2008 | 17h04

O investigador de polícia Roberto Lopes Meira, de 40 anos, que prestava serviços em Marília, foi morto nesta quarta-feira, 24, por volta das 13 horas, na delegacia de Polícia de Oscar Bressane - de 2.500 habitantes, a 48 quilômetros de Marília - pelo também investigador Ademir Spolaor, de 39 anos. A vítima tinha parentes em Bressane, já trabalhou na cidade e, na terça-feira, sua mulher e a de Spolaor discutiram e registraram boletim de ocorrência na delegacia. Segundo colegas de trabalho, a mulher de Spolaor, quando jovem, foi namorada de Meira e isso provocava ciúme e desentendimentos. A primeira informação era de que o crime teria ocorrido por causa da greve da Polícia Civil, mas a polícia desmente, apontando a causa passional. A polícia científica ainda fazia levantamento do local do crime nesta tarde. Consta que Spolaor disparou quatro tiros e acertou um na vítima. Ele fugiu para escapar ao flagrante.

Tudo o que sabemos sobre:
Polícia Civilmorte policial

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.