Investigador acusado de corrupção é preso em Franca

Nilson Aparecido de Oliveira receberia propina de comerciantes de produtos piratas na cidade

Brás Henrique, O Estado de S.Paulo

12 de junho de 2008 | 16h50

O investigador Nilson Aparecido Ruela de Oliveira foi preso na noite de quarta-feira, 11, após perseguição policial em Franca, na região de Ribeirão Preto. Ele é suspeito de corrupção passiva e estaria recebendo propina de comerciantes de CDs e DVDs piratas do centro da cidade. Os promotores do Grupo de Atuação Especial Regional para Prevenção e Repressão ao Crime Organizado (Gaerco) do município o investigavam há cerca de dois meses. Com o investigador foram apreendidos R$ 2,6 mil em dinheiro. A Corregedoria da Polícia Civil de Ribeirão Preto apura o caso, e se for constatado o desvio de conduta, poderá culminar com a expulsão e demissão de Oliveira. Um promotor do Gaerco, que pediu para não ser identificado, informou que a investigação continua, pois se sabia que um agente público, não necessariamente um policial civil, estaria recebendo propina para não coibir contrabandos na cidade. Com a prisão em flagrante de Oliveira, que tentou fugir de policiais militares, os promotores querem descobrir se existem outros policiais envolvidos no esquema. A meta é descobrir se o investigador era integrante de um esquema maior. Oliveira, que está nos quadros da Polícia Civil há 28 anos, foi levado ontem (12) para o Presídio Especial do órgão, em São Paulo. Em Franca, ele atuava na Delegacia de Investigações Gerais (DIG).

Tudo o que sabemos sobre:
corrupçãoFrancapolicial

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.