Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Investigação sobre a morte de MC Daleste será reaberta

O cantor foi assassinado durante um show em Campinas; apuração foi encerrada em junho sem conclusão sobre autoria ou motivação

Ronaldo Faria, Especial para O Estado

26 Agosto 2016 | 16h12

CAMPINAS - O Ministério Público Estadual (MPE) vai reabrir as investigações sobre o assassinato do cantor Daniel Pedreira Pelegrine, o MC Daleste. Ele foi morto em julho de 2013, depois de levar dois tiros durante um show, em Campinas.

O pedido de reabertura do inquérito foi feito pela advogada Patrícia Vega, que deixou o caso após essa ação. No pedido, há o relato de gravações de conversas entre integrantes da banda que cogitam a possibilidade de o crime ter sido por motivo passional. Daleste morreu aos 20 anos, quando sua carreira começava a decolar.

A reabertura do caso foi acatada pelo promotor de Justiça Ricardo José Gasques Silvares, que encaminhou as informações recebidas da família à 1ª Vara de Campinas. 

Em junho deste ano, a Secretaria Estadual da Segurança Pública encerrou as investigações sobre o crime sem que houvesse qualquer conclusão de autoria ou motivação. 

Segundo estudos técnicos do Instituto de Criminalística (IC), os tiros que mataram Daleste foram feitos a uma distância de 40 metros, de uma casa em construção à época. Dois o atingiram - um de raspão, na axila direita, e o outro no lado esquerdo do corpo, atravessando estômago, fígado e pulmão. Ele morreu no hospital. 

Mais conteúdo sobre:
CAMPINAS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.