Integrante do PCC é condenado por incendiar ônibus em São Paulo

Alex de Almeida e mais dois comparsas atearam fogo em veículo na Vila Madalena, em 2006

JULIA BAPTISTA, Agência Estado

18 de junho de 2010 | 21h45

A Justiça condenou nesta sexta-feira, 18, Alex Carvalho de Almeida, acusado de fazer parte da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), pela tentativa de homicídio de sete pessoas, quando incendiou um ônibus na Vila Madalena, na zona oeste de São Paulo, em 13 de julho de 2006.

De acordo com a denúncia oferecida pelo promotor de Justiça Rogério Leão Zagallo, Alex e mais dois comparsas pararam o ônibus e atearam fogo, jogando no corredor uma garrafa plástica cheia de gasolina com um pavio. Os sete ocupantes do veículo, incluindo o motorista e o cobrador, conseguiram escapar, mas duas mulheres sofreram queimaduras.

O réu foi condenado a 18 anos e 8 meses de reclusão; um de seus comparsas, Fabio Antonio Silva dos Santos, foi condenado em janeiro a 15 anos de reclusão e o outro não foi identificado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.