Integrante da Máfia dos Fiscais, Zeppini é preso no interior de São Paulo

Engenheiro faria parte de grupo de funcionários da Prefeitura de São Paulo que exigia suborno de comerciantes na década de 1990

Letícia Guimarães dos Santos, Especial para O Estado

04 Setembro 2014 | 09h45

SÃO PAULO - O ex-fiscal da Prefeitura de São Paulo Marco Antônio Zeppini, acusado de fazer parte de um esquema de corrupção no final da década de 1990, durante a gestão de Celso Pitta (PPB), foi preso nesta quarta-feira, 3, em Indaiatuba, cidade do interior paulista. Zeppini integrava a chamada Máfia dos Fiscais, que exigia a comerciantes da capital o pagamento de suborno.

O ex-fiscal foi acusado pelo crime em 1999, chegou a cumprir na cadeia três dos cinco anos aos quais foi condenado, mas desde 2005, quando a Justiça ouviu outras vítimas do esquema, aguardava o julgamento dos recursos em liberdade.

Há algumas semanas, o Supremo Tribunal de Justiça (STJ) analisou o último recurso feito pelo advogado do acusado, Fernando Jacob Filho, e decidiu manter a condenação de quatro anos e meio em regime semiaberto. Sendo assim, Zeppini poderá trabalhar durante o dia, mas deverá retornar à cadeia para dormir à noite.

De acordo com o delegado Adilson Aquino, ele foi detido na casa onde morava com a família e levado para a capital. Zeppini, segundo o delegado, não ofereceu resistência, apenas se mostrou inconformado e alegou que a pena é exacerbada para o tipo de crime pelo qual foi acusado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.