Integração tarifária

Com o Programa Expansão São Paulo, o atual Corredor Metropolitano ABD (São Mateus-Jabaquara) está sendo expandido do Terminal Diadema até a Estação Morumbi da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), Linha 9-Esmeralda. O governo anuncia no site http://www.expansao.sp.gov.br/emtu.php que a Estação Morumbi será a "futura estação de transferência". Gostaria de saber se isso significa que os usuários dos ônibus da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo (Emtu), que saem de Diadema, contarão com a integração tarifária na Estação Morumbi. Atualmente, o Bilhete Único não é aceito nas linhas da Emtu. Os trabalhadores que usam esse caminho têm de viajar esmagados dentro das Linhas 5016-10 Shopping Morumbi/Cidade Julia e 5016-51 Shopping Morumbi/Pedreira, da SPTrans, que são as únicas que fazem esse trajeto e aceitam o Bilhete Único. Há poucos coletivos no horário de pico e é preciso esperar, no mínimo, 50 minutos. Não há assentos e as pessoas esperam de pé, inclusive em dias de chuva, pois a proteção de teto é minúscula. Caso isso não seja possível, por que a Emtu não passa a aceitar o Bilhete Único? Os trabalhadores que fazem esse caminho todos os dias precisam desse desconto, porque têm de pegar trem e ônibus.

, O Estado de S.Paulo

26 de junho de 2010 | 00h00

VANESSA VIEIRA DOS SANTOS / SÃO PAULO

A EMTU/SP informa que as linhas metropolitanas que circularão pelo Corredor Diadema-São Paulo (Morumbi)- cuja inauguração está prevista para o segundo semestre deste ano - terão integração tarifária com a CPTM, na Estação Morumbi (Linha 9-Esmeralda), e futuramente com o Metrô, na Estação Brooklin-Campo Belo (Linha 5-Lilás).

COMGÁS

Quatro meses sem gás

Quando iniciei a construção de minha casa, liguei para a Comgás e fui informada de que o meu endereço era atendido pela rede. Após a conclusão da obra, solicitei a vistoria e disseram que levariam 45 dias úteis para a ligação do gás. Assinei o contrato em 19/2. Vencido o prazo, disseram que aguardavam a autorização da Prefeitura e da CET e que, provavelmente, levariam mais uns dois meses. Acredito que, se é tão complicado, eles poderiam já ter feito o ramal, pois a ligação da água já foi feita e o asfalto quebrado já foi recapeado. Enfim, sabemos que os serviços públicos não se comunicam entre si. Há mais de 10 dias a Comgás estava em obras numa rua próxima à minha, porém ninguém foi fazer o ponto de gás necessário na minha casa. Se essa demora é normal, deveriam ter nos informado para que, na obra, a gente construísse uma casa que pudesse usar botijão e chuveiros elétricos. Enquanto isso, minha família tem de viver com comida feita no micro-ondas!

MARIA BEATRIZ GROTH / SÃO PAULO

A Comgás informa que a demora no atendimento à solicitação da cliente ocorre em razão de atrasos na obtenção de autorização da Prefeitura para a construção de ramal no endereço solicitado. Diz que a liberação deverá ocorrer em 30/6, conforme previsão do Departamento de Controle de Uso de Vias Públicas (Convias) e, após essa data, a ligação do gás será agendada com a cliente.

A leitora comenta: Continuo aguardando. Já estou há 4 meses sem gás!

UNINOVE

Pagamento em duplicidade

Minha mulher estuda Farmácia e Bioquímica na Universidade Nove de Julho (Uninove) da unidade Vergueiro. Sou eu quem paga as mensalidades e, em 5/2, por um descuido, paguei 2 vezes a mesma fatura. Primeiro paguei R$ 447 e depois, R$ 446, ambas referentes ao mesmo boleto. Como não recebi nenhum estorno do banco, minha mulher entrou em contato com o departamento financeiro da Uninove. Disseram que não tinham como verificar se o pagamento tinha sido feito em duplicidade, mas não é o que ocorre quando a mensalidade não é paga, para isso, eles são eficientes! Foi aberto um protocolo e, após 30 dias, o pedido foi indeferido com a seguinte mensagem: "Crédito devolvido ao banco recebedor." O departamento financeiro não conseguiu explicar o motivo e pediu o comprovante de rastreamento do pagamento. Procurei o banco e, mesmo apresentando todos os comprovantes, a Uninove respondeu o protocolo como: "Reembolso cancelado." Já provei por todos os meios possíveis que paguei em duplicidade. Não me resta senão entrar com uma ação contra a universidade no Procon ou até mesmo na Justiça.

MIGUEL V. F. LOPES GOMES / SÃO PAULO

A Uninove não respondeu.

O leitor lamenta: A situação continua a mesma.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.