Iniciativa de abolir necessidade de visto deve partir do Brasil

Análise: Eduardo Nascimento

É PRESIDENTE DO SINDICATO DAS EMPRESAS DE , TURISMO DE SÃO PAULO (SINDETUR-SP), O Estado de S.Paulo

21 de janeiro de 2012 | 03h03

O anúncio de facilitação feito pelo presidente americano foi positivo, mas ainda estamos longe de conseguir o ideal: que a necessidade de visto seja abolida entre Brasil e Estados Unidos. Para isso acontecer, um dos dois países precisa dar o primeiro passo. E, na minha opinião, essa iniciativa tem de partir do Brasil.

Somos os grandes interessados em aumentar o número de turistas americanos. Hoje, são 60 milhões de americanos que viajam para fora todos os anos. Desses, apenas 600 mil vêm para o Brasil. Com a liberação do visto, essa quantidade chegaria aos 2 milhões facilmente.

Falamos em Copa do Mundo, construir estádios, agradar o turista de 2014. Por que gastar milhões se com uma simples medida - a liberação da entrada do americano - teríamos todos esses turistas aqui, agora? O retorno financeiro para o País seria imediato. Não levar isso em consideração é uma completa cegueira.

Quanto à agilização do processo de visto para os brasileiros, a burocracia continua, infelizmente. Mas a demanda vai continuar a crescer. São entre 15% e 20% de viajantes que desistem de viajar para os Estados Unidos pela demora no visto. Se o atendimento realmente melhorar, vai atrair em cheio esse público.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.