Iniciativa da colônia italiana

PARA LEMBRAR

, O Estado de S.Paulo

02 de junho de 2010 | 00h00

O Hospital Umberto Primo foi inaugurado em 1904 por iniciativa da comunidade italiana de São Paulo. Um dos que mais contribuíram com doações foi o conde Francisco Matarazzo.

Em 1917, o hospital foi ampliado e aparelhado pela família Matarazzo. O complexo tinha o maior atendimento gratuito do Estado. Foi nele que funcionou o primeiro banco de sangue de São Paulo. A maternidade, considerada uma das melhores da América do Sul, foi aberta em 1943.

Até a Segunda Guerra Mundial, era conhecido como Ospedale Umberto I. Após a intervenção do governo, passou a chamar-se Beneficência em São Paulo Hospital Nossa Senhora Aparecida e Casas de Saúde Matarazzo.

Os Matarazzos apoiaram o hospital de maneira filantrópica até 1986, quando foi adotada uma gestão conjunta com o governo. Em 1993, o complexo foi interditado pela Vigilância Sanitária. Três anos depois, foi vendido para a Previ, que tentou reverter o tombamento. Em 1999, a Justiça negou o pedido. Desde então, o local foi praticamente abandonado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.