Infraero diz que pista de Congonhas pode ser reaberta na 4ª

Buracos abertos pela perícia do acidente e deslizamento na cabeceira não impediriam reabertura

24 de julho de 2007 | 08h04

O superintendente regional da Infraero em São Paulo, Edgard Brandão Filho, admitiu nesta terça-feira, 24, que a pista principal de Congonhas poderá ser reaberta na quarta-feira, 25, ou até quinta-feira, 26, dependendo das condições do tempo. A informação foi dada em entrevista concedida ao programa Bom Dia São Paulo, da TV Globo. Veja também:  Infraero diz que pista de Congonhas pode ser reaberta na 4ª  Congonhas abre só para decolagens e vôos vão para Cumbica Veja a lista de vôos cancelados e alternados da TAM desta terça  Procure as companhias aéreas antes de seguir viagem   Saiba quais são os seus direitos   Segundo Brandão, os buracos abertos pela perícia para investigar as causas do acidente com o Airbus A320 da TAM e o deslizamento ocorrido na segunda-feira, 23, na cabeceira da pista, provocado pelo mesmo avião, não seriam problemas para que a pista volte a funcionar. Tudo vai depender mesmo da chuva dar uma trégua, admitiu o superintendente. Por outro lado, Brandão não chegou a confirmar informação dada nesta segunda-feira pela TAM de que partira da própria Infraero a determinação para não pousar em Congonhas em dias de chuva. Ele acrescentou que integrantes da diretoria da Infraero, em Brasília, vêm a São Paulo nesta terça para discutir o assunto com as companhias aéreas e representantes do setor.  Reparos A canaleta quebrada na ponta da pista principal do Aeroporto de Congonhas, que provocou o acúmulo de água da chuva e o deslizamento do barranco no aeroporto, será reconstruída nesta terça-feira, 24, segundo funcionários da Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero). Por conta da chuva dos últimos dias em São Paulo, a canaleta, que ficou danificada após o acidente com o vôo 3054 da TAM, na terça-feira, 17, provocou o vazamento de água que causou um deslizamento de terra na Avenida Washington Luiz, no fim da tarde de segunda, 23. Até esta terça, lonas eram usadas para conter a água da chuva.  A pista principal do Aeroporto de Congonhas continuará fechada nesta terça para pousos e decolagens, segundo a Infraero. Por conta dos buracos abertos durante trabalhos da perícia feita após o acidente pela Polícia Federal, não há condições de pouso.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.