Índios são presos no RS acusados de roubar banco

Três índios - dois homens e uma mulher - foram detidos pela polícia em uma reserva indígena no norte do Rio Grande do Sul, acusados de participar de uma quadrilha que assaltou um posto bancário do Banco do Estado do Rio Grande do Sul (Banrisul), em Gramado dos Loureiros, na manhã de quarta-feira.

Lucas Azevedo, O Estado de S.Paulo

04 de junho de 2010 | 00h00

Na noite de ontem, Sônia Mara Pinheiro, de 27 anos, foi detida na reserva indígena de Bananeiras, na cidade de Nonoai. Com ela foram encontrados celulares e objetos que podem ter sido utilizados no assalto, além de cocaína e crack.

A mulher é companheira do indígena Nilson Inácio, de 40 anos, detido na quarta-feira à tarde, na mesma reserva. Ele e o índio caingangue Marcos Nascimento foram presos em uma Saveiro, que teria sido usada na fuga dos assaltantes.

Inácio é suspeito de planejar o crime. Ele está em liberdade condicional após cumprir parte da pena por homicídio. Nascimento é filho do cacique da reserva indígena, Zé Lopes Nascimento, e irmão do vice-prefeito de Gramado dos Loureiros, Erpone Nascimento.

Ao menos cinco homens integravam o bando. Durante o assalto, um funcionário da prefeitura foi morto e o ex-prefeito da cidade acabou seriamente ferido com um tiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.