Tiago Queiroz/Estadão
Tiago Queiroz/Estadão

Incor lança site para traçar perfil dos ciclistas de SP

Interessados poderão se cadastrar para serem monitorados por pesquisadores da USP

O Estado de S. Paulo

01 Setembro 2014 | 15h42

SÃO PAULO - O Instituto do Coração (Incor), do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo (USP) lançou nesta segunda-feira, 1.º, um formulário para captar informações dos ciclistas da cidade de São Paulo e, com base nos dados, traçar um perfil das pessoas que andam de bicicleta na capital paulista.

De acordo com o pneumologista Ubiratan de Paula Santos, depois da coleta do material, o Incor poderá propor à Prefeitura e ao governo do Estado políticas públicas para tornar mais saudáveis e seguras as viagens de bike pelas vias paulistas.

"Estamos criando também um conselho, formado por pesquisadores do Incor, associações de ciclistas e órgãos públicos para, a cada dois meses, por exemplo, olhar quem são os indivíduos que estão se cadastrando, que ideias temos para aprimorar o cadastro ou que projetos de pesquisa seriam interessantes de ser iniciados a partir dos dados coletados", diz Santos.

Um aspecto importante será determinar o grau de influência da poluição atmosférica nos ciclistas. "Os estudos mostram que o exercício, mesmo em ambientes poluídos, é favorável. Existe o efeito negativo da poluição, mas fazer exercício regularmente, orientado, o balanço é mais positivo, suprindo o efeito negativo."

Santos explica que em cerca de dois meses o Incor deve ter um primeiro retrato de uma parte dos ciclistas de São Paulo. "A partir disso, podemos começar a propor os primeiros protocolos de pesquisa, que demoram seis meses ou um ano."

A ideia, explica ele, é receber o maior número de informações possível e de ciclistas da cidade inteira, não apenas de quem usa a bicicleta para o lazer.

Batizada de Projeto Pedal, a iniciativa pode receber inscrições de qualquer interessado pelo site do Incor: www.incor.usp.br.

Mais conteúdo sobre:
ciclistasIncorbicicleta

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.