MÁRCIO FERNANDES/ESTADÃO
MÁRCIO FERNANDES/ESTADÃO

Incompleto, trecho leste do Rodoanel abre na 5ª

Estrada ligará a região de Mauá à Rodovia Ayrton Senna, em Guarulhos; veículos ainda não poderão circular na via

Caio do Valle e Fabio Leite, O Estado de S. Paulo

02 Julho 2014 | 13h44

Atualizado às 16h57.

SÃO PAULO - Incompleta e com atraso, a obra do trecho leste do Rodoanel Mario Covas será inaugurada às 9h desta quinta-feira, 3. Inicialmente, a estrada ligará a região de Mauá à Rodovia Ayrton Senna, em Guarulhos, ambas na Grande São Paulo, em um percurso de 37,5 km.

Contudo, o funcionamento da rodovia não começa nesta quinta-feira, já que a concessionária SPMar ainda não tem a licença para iniciar a operação com veículos no trecho.

A data escolhida para a abertura da rodovia coincide com o penúltimo dia disponível para o governador Geraldo Alckmin (PSDB) participar de cerimônias de entrega de obras públicas. Como ele se candidatou à reeleição, está proibido de tomar parte de eventos assim a partir de sábado, 5.

Mesmo sendo a principal obra rodoviária da atual gestão tucana, Alckmin não poderá abrir o complemento da estrada até a Rodovia Presidente Dutra, que só deve ser entregue daqui a 60 dias, durante o período de campanha eleitoral. O dirigente alegou que "problemas de desapropriação" atrasaram a construção da estrada naquele trecho.

Inicialmente, o trecho leste do Rodoanel estava prometido para ser entregue em 10 de março. Alckmin culpou nesta quarta-feira, 2, a concessionária SPMar (que já administra o trecho sul do Rodoanel) pela demora.

"O trecho leste teve um atraso em razão também de desapropriações. E como é concessionária, ela é multada por dia de atraso", declarou o tucano. "Isso vira tudo crédito para a Artesp (agência que regulamenta a concessão de rodovias no Estado) no equilíbrio econômico-financeiro do contrato."

O governo promete uma viagem de 20 minutos entre São Bernardo do Campo, no ABC, e o Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos, quando o trecho leste estiver completo, com 43,5 km de extensão.

Já foram investidos R$ 2,5 bilhões na construção do trecho leste, cuja concessão durará pelos próximos 32 anos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.