Prefeitura de Bananal
Prefeitura de Bananal

Incêndio já destruiu 600 hectares no Parque Nacional da Serra da Bocaina

Fogo começou na terça-feira e já atingiu 1.400 hectares dentro e fora do parque, na divisa entre São Paulo e Rio de Janeiro

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

22 de setembro de 2017 | 19h53

SOROCABA - Um incêndio iniciado na terça-feira, 19, já destruiu cerca de 600 hectares de campos e matas no Parque Nacional da Serra da Bocaina, entre os municípios de São José do Barreiro e Bananal, na divisa entre São Paulo e Rio de Janeiro. A área total atingida pelas chamas chega a 1.400 hectares, pois campos e matas fora do parque também foram devastadas. 

A unidade de conservação federal, de 104 mil hectares, é administrada pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). A ampla frente de fogo ameaçava também a Estação Ecológica de Bananal, unidade de conservação da Secretaria do Meio Ambiente do Estado, com 800 hectares de remanescentes de mata atlântica. 

Desde o início, as chamas são combatidas pelos 18 brigadistas do ICMBio e cerca de 40 voluntários da região, mas continuavam consumindo a vegetação na tarde desta sexta (22). Em alguns pontos, as labaredas atingiam 40 metros de altura. Entre os voluntários estão integrantes de três associações de moradores e ambientalistas do Vale da Bocaina, região turística, repleta de cachoeiras.

Na quinta, o contingente foi reforçado por equipes do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar Ambiental. Um helicóptero da PM passou a ajudar no combate às chamas, mas o fogo seguia incontrolável. De acordo com a prefeitura de Bananal, a ação evitou que houvesse risco para sedes de fazendas e casas com moradores da região.

Segundo Luiza Almeida, da Associação dos Moradores do Vale da Bocaina (Amovale), até a tarde desta sexta não havia perspectiva do fogo apagar pois a região está muito seca pela falta de chuvas. Em seu site oficial, a prefeitura postou agradecimento aos voluntários que combatiam as chamas. "Patrões, empregados, esposas, maridos, todos unidos na defesa da flora e da fauna. Em alguns momentos foi emocionante ver a forma como esse bravos guerreiros levavam o corpo ao limite para defender a natureza", diz a nota.

O ICMBio informou que segue monitorando a situação para, se necessário, enviar reforços. "Importante esclarecer que outras áreas da Serra da Bocaina, fora do parque nacional, estão enfrentando incêndio", informou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.