Incêndio destrói capela em Sorocaba

Um incêndio destruiu uma capela projetada e construída pelo arquiteto Ramos de Azevedo (1851-1928) no bairro Inhayba, zona rural de Sorocaba, no fim da noite de anteontem. O fogo havia se alastrado por uma plantação de eucalipto da empresa Fibria, do Grupo Votorantim, e o vento forte que atingiu a região levou as chamas até o prédio.

JOSÉ MARIA TOMAZELA, SOROCABA, O Estado de S.Paulo

21 Setembro 2012 | 03h04

Do imóvel restaram apenas as paredes. As chamas consumiram o telhado, forro, altares e peças de valor histórico. A capela foi construída em 1930, na época em que o arquiteto (que projetou o Teatro Municipal de São Paulo) era dono da fazenda.

Em 2005, um estudo recomendou à prefeitura o tombamento do prédio e de 50 metros do entorno. Em novembro de 2011, o Ministério Público Estadual reconheceu o valor histórico do imóvel e pediu que a Justiça obrigasse o Grupo Votorantim a preservar a capela, que estava abandonada. O pedido foi acolhido em caráter liminar, mas a empresa recorreu. O processo não teve julgamento definitivo.

O MPE vai abrir investigação para apurar as causas do incêndio. Uma perícia vai avaliar se existem condições técnicas para recuperar o patrimônio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.