Incêndio criminoso destrói oito veículos Land Rover

Para polícia, vingança pode ter motivado criminosos, que jogaram artefato incendiário em loja em Pinheiros

Leandro Calixto, O Estado de S.Paulo

19 de junho de 2010 | 00h00

Um incêndio criminoso destruiu oito veículos Land Rover na madrugada de ontem, em uma concessionária na Marginal do Pinheiros, ao lado da Ponte Eusébio Matoso, em Pinheiros, zona oeste de São Paulo. A estimava da loja é que o prejuízo seja de mais de R$ 1,5 milhão. Dos oito carros, dois são da revendedora. Os outros são de clientes, que deixaram os veículos para serem vendidos.

Por volta das 2 horas de sexta-feira, três jovens, segundo uma testemunha, lançaram um artefato no estacionamento da loja e fugiram em um veículo branco. Um dos carros, que estava no pátio da concessionária, foi atingido. Os seguranças do estabelecimento tentaram apagar o fogo, mas o hidrante da loja estava seco e as chamas se espalharam. Bombeiros foram chamados e controlaram o incêndio uma hora depois.

A polícia acha muito difícil que o crime tenha sido cometido como ato de vandalismo. Uma das hipóteses é que o crime tenha sido praticado por ex-funcionários ou clientes por vingança contra a concessionária. Até ontem, a polícia não tinha pistas de nenhum dos três suspeitos.

"Ainda não sabemos quem poderia ter provocado esse incêndio. Vamos ter de aguardar a conclusão do trabalho da perícia para saber que tipo de material foi utilizado nesse artefato", explicou o delegado Paul Verduraz, do Setor de Investigações Gerais (SIG) do 14.º Distrito Policial, em Pinheiros.

Empresa. Como a marca do veículo é inglesa, a polícia não conseguiu conversar com nenhum representante da concessionária ontem. "Eles precisam esperar alguém se posicionar da Inglaterra para depois falar com a gente", disse o delegado.

A representante da Land Rover no Brasil não informou se os carros tinham seguro. Dos oito veículos destruídos, dois são zero-quilômetro. Os demais são de fabricação dos anos de 2003, 2005, 2006, 2007, 2008 e 2009. Até o início da tarde, os veículos permaneciam no estacionamento da concessionária. Ontem, a movimentação era normal no estabelecimento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.