Incêndio atinge restaurante em frente onde Rota matou 5

Perícia será feita para determinar o que causou o incêndio; segundo os bombeiros, ninguém se feriu

Pedro da Rocha, do estadão.com.br,

22 de junho de 2012 | 07h16

SÃO PAULO - Um incêndio atingiu, na noite desta quarta-feira, 21, o restaurante Barracuda, localizado no número 190 da Rua Amorim Diniz, na Penha, em na zona leste de São Paulo. O estabelecimento fica em frente ao local onde policiais das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota) mataram cinco suspeitos e prenderam outro que posteriormente foi executado pelos policiais. Três PMs acabaram presos depois da ação.

 

O fogo começou às 22h33 e oito viaturas do Corpo de Bombeiros foram enviadas ao local. As chamas foram extintas meia hora depois. Os bombeiros informaram que a perícia irá determinar o que causou o incêndio. Ninguém se feriu.

 

Rota. A ação dos policiais começou na noite do dia 28 de maio deste ano, depois que - supostamente por um telefonema anônimo direto para o quartel - policiais da Rota descobriram que integrantes do PCC se encontrariam em um estacionamento na Rua Osvaldo Sobreira, do lado de um bar e perto da Favela Tiquatira, na zona leste. Quando chegaram ao lugar, 24 policiais da Rota, em seis viaturas, disseram que foram recebidos a bala pelos bandidos - cinco deles perceberam a aproximação da polícia e fugiram em um carro branco.

 

Cinco homens teriam morrido no confronto. Duas mulheres e um homem foram presos. Um quarto acusado também foi detido e colocado dentro de uma viatura da Rota. No meio do caminho, foi espancado e executado, segundo relatou à polícia - em tempo real - uma testemunha do caso. Três PMs da Rota foram presos em flagrante sob a acusação de homicídio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.