Pr Antonio Valdevino (@LeaAntonio)/Twitter/Reprodução
Pr Antonio Valdevino (@LeaAntonio)/Twitter/Reprodução

Incêndio atinge loja e interdita quarteirão no centro de Campinas

Cinco caminhões-pipa e viaturas dos bombeiros foram enviados à Avenida Benjamin Constant; não há informações sobre vítimas e causa das chamas

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

26 Janeiro 2017 | 15h08

SOROCABA - Um incêndio destruiu uma loja e atingiu outros seis imóveis de um mesmo quarteirão na região central de Campinas, interior de São Paulo, nesta quinta-feira, 26. As chamas começaram no início da tarde numa loja de autopeças, na esquina da avenida Benjamin Constant com a rua Saldanha Marinho, e se espalharam para os imóveis vizinhos. Os funcionários da loja de autopeças Doidão, onde o fogo teve início, tentaram combater as chamas, mas o fogo atingiu materiais inflamáveis do estoque e eles tiveram de abandonar o local.

O 7.º Grupamento do Corpo de Bombeiros, que atende a região central, deslocou cinco caminhões-pipa e 36 homens para a região. Viaturas da Guarda Municipal e da Polícia Militar montaram um cordão de isolamento em torno do quarteirão. Centenas de curiosos foram até o local. O fogo produzia grande quantidade de fumaça escura, avistada de todas as partes da cidade. Quatro pessoas passaram mal pelo contato com a fumaça e foram atendidas no local por uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). 

Um helicóptero da Polícia Militar foi usado para lançar água em pontos que não eram alcançados pelas mangueiras. Um drone também foi lançado para identificar os pontos em chamas. Às 16 horas, o comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Wilson Lago Filho, considerava que o fogo estava contido. Os bombeiros faziam apenas o controle de focos localizados e o rescado no material carbonizado. A chuva que caía na cidade favoreceu o controle das chamas.

O dono da Doidão Auto Peças, Rosalvo Junior, contou que chegou ao local quando as chamas já haviam tomado todo o prédio. Ele disse que os funcionários usaram os extintores existentes na loja, mas não conseguiram controlar o fogo. Segundo ele, nenhum funcionário ou cliente ficou ferido. “Graças a Deus foram só danos materiais e vamos trabalhar para recuperar tudo e manter o emprego do nosso pessoal.” As causas do incêndio serão apuradas pela Polícia Civil. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.