Vanderlei Neves
Vanderlei Neves

Incêndio atinge fábrica da Nissin em Ibiúna; dois ficam feridos

Chamas chegaram à área de estoque da indústria; funcionários e vigilantes que estavam no local foram retirados às pressas

José Maria Tomazela e Luciana Amaral, O Estado de S.Paulo

25 de abril de 2016 | 07h54

SOROCABA - Um incêndio destruiu parcialmente as instalações da fábrica de produtos alimentícios da Nissin Foods do Brasil, na madrugada desta segunda-feira, 25, em Ibiúna, no interior de São Paulo. O fogo começou por volta de 0h30 e atingiu a área de estoque da indústria, espalhando-se rapidamente por vários galpões. Segundo a Nissin, dois funcionários ficaram feridos.

Pelo menos 14 equipes do Corpo de Bombeiros da região e da Grande São Paulo, com mais de vinte viaturas, foram mobilizadas para combater as chamas. A indústria fica à margem da Rodovia Bunjiro Nakao, entre Ibiúna e Vargem Grande Paulista, e a fumaça era avistada a grande distância. Os funcionários e vigilantes que estavam no local foram retirados às pressas.

Parte da cobertura dos galpões cedeu. Oito horas depois do início do incêndio, os bombeiros informaram que as chamas estavam controladas, mas ainda havia focos de fogo confinado. As causas do incêndio serão apuradas. Não havia informação sobre a extensão do prejuízo - a fábrica tem 1,3 mil funcionários. 

Aviões. Três aviões ficaram destruídos em um incêndio que atingiu um hangar do Aeroporto Municipal de Presidente Venceslau, no oeste paulista, na madrugada desta segunda-feira. No local, funcionava uma fábrica de aeronaves experimentais. Dois aviões de pequeno porte e um modelo que estava em processo de montagem foram consumidos pelas chamas.

Homens do Corpo de Bombeiros trabalharam durante duas horas para controlar o fogo. A estrutura do hangar não chegou a ficar comprometida. Uma perícia vai apurar as causas do incêndio.

Mais conteúdo sobre:
SÃO PAULO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.