Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Reprodução
Reprodução

Incêndio atinge fábrica da Braskem na Grande São Paulo

Segundo a PM, houve uma explosão em uma das chaminés do polo; cinco pessoas ficaram levemente feridas

Tulio Kruse e Raquel Brandão, O Estado de S. Paulo

14 de outubro de 2015 | 18h14

Atualizada às 19h24

SÃO PAULO - Um incêndio atingiu a fábrica da Braskem em Mauá, na Grande São Paulo, na tarde desta quarta-feira, 14.  A equipe de brigadistas da própria empresa teria conseguido evacuar a área. De acordo com um boletim da Polícia Militar, houve uma explosão em uma das chaminés do polo e uma grande quantidade de combustível vazou. 

Cinco pessoas tiveram ferimentos leves e foram encaminhadas para atendimento médico, segundo a Braskem. A unidade foi preventivamente paralisada. O Departamento de Engenharia de Trânsito de Santo André interditou a Avenida Presidente Costa e Silva e as vias no entorno. 

Segundo a empresa, o acidente ocorreu às 16h30 no Polo Petroquímico de Capuava. "As equipes de emergências foram acionadas e todas as medidas de segurança estão sendo adotadas", disse a empresa. Doze viaturas do Corpo de Bombeiros e 23 homens foram acionados.

Segundo a corporação, o incêndio está controlado e em fase de resfriamento.

Segunda-feira. Dois dias atrás, a mesma unidade teve interrupção de sua produção por causa de uma "instabilidade operacional", segundo a Braskem. O caso, que aconteceu no mesmo horário do acidente desta quarta-feira, às 16h30, acionou um sistema de segurança conhecido como "stack flare", que é um mecanismo seguro de queima de gases, utilizado pelas indústrias químicas, petroquímicas e refinarias. O reinicio das operações e normalização da produção ocorreu ao longo da madrugada de segunda-feira. 

"Reiteramos que durante toda a ocorrência a Cetesb (Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental) foi avisada e que este procedimento é integralmente controlado e previsto." A empresa disse ainda que os processos mencionados não oferecem risco à população do entorno da fábrica e seguem normas internacionais de segurança.

Tudo o que sabemos sobre:
BraskemMauáSão Pauloincêndio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.