MARCO AMBROSIO/FRAMEPHOTO
MARCO AMBROSIO/FRAMEPHOTO

Incêndio mata cadeirante de 11 anos em favela na zona sul de SP

Fogo consumiu cerca de 40 barracos na favela Alba, na região do Jabaquara

Fabio Leite, O Estado de S. Paulo

25 Julho 2016 | 17h40
Atualizado 25 Julho 2016 | 22h56

SÃO PAULO - Um menino de 11 anos morreu na tarde desta segunda-feira, 25, em um incêndio na Favela Alba, na região do Jabaquara, zona sul de São Paulo. A vítima, segundo informações do Corpo de Bombeiros, chama-se Weliton Roberto Seara e era cadeirante.

O garoto estava nas primeiras casas atingidas pelas chamas e o corpo dele foi encontrado sob os escombros cerca de duas horas após o início do incêndio, por volta 15h40, em um imóvel localizado na Rua Alba, 818, no Parque Jabaquara.

O fogo destruiu cerca de 40 barracos. Dezoito viaturas com 60 homens foram enviadas ao local para conter as chamas. Moradores da favela tentaram reduzir os danos da tragédia pegando água com baldes e banheiras no Córrego Água Espraiada, vizinho da comunidade, que fica atrás do Aeroporto de Congonhas, e próximo da Avenida Jornalista Roberto Marinho.

Durante o incêndio, homens, mulheres e crianças corriam desesperados pelas vielas da favela tentando salvar seus pertences, como geladeiras, fogões, camas e sofás. A situação foi controlada pelos bombeiros duas horas e meia depois. A causa do incêndio ainda é desconhecida.

Em maio do ano passado, um homem de 45 anos morreu carbonizado após um incêndio na mesma região, e, quatro meses depois, dois ônibus foram incendiados nas proximidades da favela. Em dezembro de 2014, o fogo também se alastrou dentro da Alba, atingindo cinco moradias. Nesses dois últimos casos, ninguém ficou ferido.

Zona norte. Na semana passada, dois homens morreram durante um incêndio em uma favela na Vila Maria, zona norte da capital. O fogo começou a se alastrar na noite de domingo, dia 17, e só foi contido por volta das 3 horas da segunda-feira, depois de destruir mais de 300 barracos. De acordo com a Defesa Civil de São Paulo, 1.400 pessoas ficaram desabrigadas.

Segundo o Corpo de Bombeiros, somente neste ano já foram registrados 99 incêndios em favelas apenas na capital paulista, o que equivale a praticamente uma ocorrência com fogo a cada dois dias. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.