Impunidade favorece cultura do extermínio

O grau de letalidade dos policiais paulistas fica evidente quando comparado com o de outras polícias no mundo. Nos Estados Unidos, para cada pessoa que a polícia mata, são realizadas 37.751 prisões. Em São Paulo, uma morte ocorre a cada 348 prisões. A PM introduziu matérias de direitos humanos e treinamentos para reduzir a violência na corporação. Mas enfrenta resistências no dia a dia. A impunidade e a fragilidade na investigação dos casos favorecem a cultura do extermínio. O BO do caso testemunhado no Cemitério das Palmeiras é claro a esse respeito. Diante do depoimento dos PMs sobre roubo e suposta resistência seguida de morte, na delegacia foi registrado que "os fatos tipificavam o explícito cumprimento do dever legal por parte dos PMs". Se não fosse a testemunha, seria mais um caso sem provas a ser arquivado pela Justiça paulista.

Bruno Paes Manso, O Estado de S.Paulo

05 de abril de 2011 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.