'Importante conhecer a história sem utopia'

Museu Afro Brasil: Inaugurado em outubro de 2004, possui acervo de mais de 5 mil obras.

Diana Dantas, O Estado de S.Paulo

01 de outubro de 2010 | 00h00

A criadora e organizadora da Feira Preta, Adriana Barbosa, sempre indica o Museu Afro, no Parque do Ibirapuera, zona sul, para os turistas que se interessam pelas raízes do Brasil. "Acho importante conhecermos a história do País sem utopia," argumenta.

O acervo, além do passado de escravidão, mostra a história negra contemporânea e traz a biografia de personalidades, como Teodoro Sampaio, André Rebouças e Machado de Assis. "O museu conta a história que não é publicada nos livros", explica.

Em 2002, desempregada, ela montou um brechó e vendia peças em feiras livres. "Foi nessa época que eu e uma amiga percebemos que não tinha uma feira dessas voltada à cultura negra", lembra. Agora Adriana se prepara para a nona edição do evento, em dezembro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.