Império de Casa Verde encerra festa em SP com maior alegoria

Surpreendeu o 'Tigre Guerreiro' , com 55 m de comprimento e 14 m de altura; Gracyanne brilha no desfile

Andréia Sadi, do estadao.com.br

22 Fevereiro 2009 | 06h37

A Império de Casa Verde foi a última das 14 escolas a se apresentar no carnaval 2009 de São Paulo, com o samba-enredo "É feriado, é festa, é celebração. O tigre comemora na avenida e exalta seu pavilhão. São 15 anos de paixão!".  Foto: Sérgio Neves/AEA agremiação, que quer entrar para o livro de recordes, trouxe o maior carro alegórico da festa paulistana: o "Tigre Guerreiro",  com 55 metros de comprimento e 14 metros de altura. Ainda no último carro, de mais de 100 metros de extensão, um bolo de verdade, de 400 kg, para comemorar os 15 anos de vida da escola.   Veja Também:Veja galeria de fotos da Casa Verde Você é o jurado: avalie o desempenho das escolas   Blog: dicas para quem quer curtir e para quem quer fugir da foliaEspecial: mapa das escolas e os sambas do Rio e de SP   Saiba como chegar ao sambódromo  O abre-alas, "Fantástica Fábrica de Chocolates", de 90 metros, se apresentou com dois esculturas de coelhos na dianteira- uma floresta com seis coelhinhos, carregando ovos de Páscoa.  Gracyanne Barbosa, madrinha de bateria da Império da Casa Verde, desfilou na avenida ao lado de seu namorado, o cantor Belo.  A bicampeã nos anos de 2005 e 2006 distribuiu duas mil fantasias para os foliões da região.  Cheias de cores e brilhos, as alas fizeram homenagem aos principais feriados brasileiros: Festa Junina, Páscoa e Natal foram alguns dos destaques. A ala "Inconfidência Mineira", por exemplo, trouxe fantasias sofistificadas para homenagear o feriado comemorado em abril.  Bandeiras do Brasil foram hasteadas pelos componentes da escola no carro "Heróis Nacionais". A riqueza em detalhes deu o tom da alegoria, que contou com a Coroa Portuguesa e as bandeiras de São Paulo, Portugal e Minas Gerais para compor o visual. A escola foi criada em 1994 por dissidentes da Unidos do Peruche, tornando-se a mais nova a participar do Grupo Especial. Ao todo, foram 3.500 componentes, 25 alas e os cinco carros alegóricos.  No ano passado, a escola ocupou o 9º lugar do Grupo Especial.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.