Nilani Goettems/AE
Nilani Goettems/AE

Imperador do Ipiranga exagera contra vaivém

Escola promete luxo, brilho e luz para afastar a fama de não se manter na elite paulistana

Cristiane Bomfim - Jornal da Tarde,

01 Fevereiro 2010 | 11h59

SÃO PAULO - A Imperador do Ipiranga, que abre o Carnaval 2010 no dia 12, quer permanecer no Grupo Especial para abandonar o estigma de escola de samba do sobe e desce. Para isso, ela promete um desfile "faraônico", como diz o carnavalesco Anselmo Brito, e "menos polêmico", completa o presidente da agremiação, Jamil Jorge. Entre 1999 e 2009, a Imperador esteve seis vezes no Grupo de Acesso e cinco no Especial. Subiu no ano passado depois de dois anos na série B do Carnaval.

 

O desfile, que tem o enredo Da Antiguidade à Tecnologia: Medicina, a nobre arte de salvar vidas, custará cerca de R$ 1,5 milhão. O valor é pelo menos três vezes superior ao de 2009. "Tínhamos cerca de R$ 500 mil para montar tudo no ano passado, mas usamos menos porque a escola estava comprometida com algumas dívidas", explica Brito. 

 

Com mais recursos, a festa da Imperador do Ipiranga terá muita pompa. "Não economizamos em ala, em fantasia, em alegoria. Estamos vindo plasticamente muito fortes", conta Jamil Jorge. "Este ano, a escola teve a preocupação com detalhes, entre eles o de cometer a loucura e o risco de exceder em tudo para não voltarmos ao grupo de acesso", afirma Brito.

 

A maior novidade será a iluminação dos cinco carros alegóricos, que custará R$ 500 mil, um terço da verba disponível. "A luz será um espetáculo à parte, com tecnologia e características semelhantes às de grandes shows, como o da Madonna", afirma Jorge. "Será uma grande surpresa para o público", diz Brito.

 

Segundo ele, a contratação de uma empresa para cuidar da iluminação evita falhas. "O diferencial está na vantagem de ter profissionais que entendem do assunto. É muito difícil iluminar os carros porque o sambódromo é muito claro."

 

O carro abre-alas também está na lista de excessos da escola. Com 80 metros de comprimento e 13 de altura, nele estarão 123 integrantes e 123 das 300 esculturas que a escola exibirá. O enredo irá contar de forma cronológica a história da medicina. Desde o Egito até a célula-tronco.

 

"É uma homenagem. Escolhemos esse tema porque queremos mostrar o quanto essa questão evoluiu. É importante divulgar isso, já que estamos em uma comunidade na qual as pessoas raramente têm acesso à tecnologia de ponta", diz o presidente.

Mais conteúdo sobre:
carnaval 2010 Imperador do Ipiranga

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.