Impasse ainda barra mudança de valor venal e isenções

Ao barrar o aumento do IPTU, o TJ também veta a atualização da Planta Genérica de Valores (PGV). Com isso, não haverá a mudança do valor venal dos imóveis da capital em 2014 nem serão alteradas as isenções.

Luciano Bottini Filho, O Estado de S.Paulo

13 Dezembro 2013 | 02h05

A lei aprovada dividia a cidade em novas zonas fiscais. Na prática, considerava a maior valorização rumo à região central e menor rumo à periferia. Assim, 39.839 imóveis de áreas mais nobres, que hoje não pagam IPTU, passariam a pagar.

Em compensação, existiria um acréscimo de 63.265 imóveis isentos nas regiões menos valorizadas. Pela lei atual, 1.032.756 imóveis não precisam pagar o imposto por terem valor venal de até R$ 97,5 mil.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.