Imóvel foi construído com 3 alas em 1856

Construído em 1856, o Seminário Episcopal era formado por três alas: capela, colégio e prédio que abrigava aposentos de alunos internos e padres. Segundo Benedito Lima de Toledo, professor de História de Arquitetura a USP, o que sobrou do complexo é apenas a metade da construção original. Ainda está lá a antiga capela - hoje a Igreja de São Cristóvão - , feita de paredes de taipa e sem retábulos (imagens). "Ela deve ser uma das mais humildes igrejas de São Paulo."

VALÉRIA FRANÇA, O Estado de S.Paulo

11 de novembro de 2012 | 02h01

O local onde funcionava o colégio foi ocupado por lojas de noivas. Era um prédio austero, sem arquitetura muito elaborada, mas com grande importância histórica por representar parte do que foi o seminário mais importante de São Paulo no século 19.

Para se ter uma ideia, quando o renomado astrônomo francês Frei Germano Aneci chegou no Brasil, foi convidado por D. Pedro II para assumir a direção do Observatório Astronômico do Rio. Ele recusou, veio para São Paulo e passou a dar aulas do seminário. "Aneci trouxe na época um telescópio muito moderno, de 7,38 metros", conta Toledo. "Na época, foi uma grande novidade para a cidade."

O local onde ficavam alunos que seguiriam vida religiosa, o seminário de fato, foi demolido para abertura da Rua São Caetano. Mas o prédio sempre esteve envolvido em reformas, lembra o professor. /

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.