Imóveis com defeito do Minha Casa, Minha Vida fazem MPF entrar com ação

Por um lado, faltam portas, fiação elétrica, vasos sanitários e pias. Por outro, sobram rachaduras, infiltrações e vazamentos. Foi isso o que beneficiários do Programa Minha Casa, Minha Vida em Uberlândia, no Triângulo Mineiro, encontraram nos imóveis que receberam. Os defeitos levaram o Ministério Público Federal (MPF) a entrar com ação judicial contra a Caixa Econômica Federal (CEF), a prefeitura do município e as construtoras Marca Registrada Engenharia e Consultoria Ltda, Castroviejo Construtora Ltda, El Global Construtora Ltda e Construtora Emcasa Ltda.

O Estado de S.Paulo

26 de outubro de 2013 | 02h09

Na ação, o procurador da República Cléber Eustáquio Neves afirma que, além dos defeitos como falta de portas e equipamentos hidráulicos e elétricos, também há problemas com a metragem dos terrenos. A Caixa informou que vai aguardar a ação para adotar as medidas necessárias. Na prefeitura de Uberlândia ninguém atendeu o telefone no fim da tarde, assim como nos endereços que constam como os das empresas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.