IML demora 10 horas para recolher corpo na Marginal

Familiares da vítima protestaram contra a demora e afirmam que pretendem acionar a Justiça

Oswaldo Faustino, do estadao.com.br,

08 de fevereiro de 2008 | 07h26

Dez horas depois de morrer, em conseqüência do choque de seu veículo Fiat Strada contra uma árvore na pista expressa da Marginal do Pinheiros, o corpo do eletricista Mauro Teixeira Lopes, de 38 anos, foi retirado do local e encaminhado ao necrotério do Instituto Médico Legal (IML). Familiares da vítima protestaram contra a demora e afirmam que pretendem acionar a Justiça.   O acidente aconteceu às 18h20 da quinta-feira, 7, no ponto de chegada da Rodovia Castelo Branco à capital, marco zero da Marginal do Pinheiros. A pista molhada e a velocidade desenvolvida pelo veículo fizeram com que ele se desgovernasse e se lançasse à esquerda, no "Cebolão", num ponto não protegido por guard-rail. Como o eletricista já havia morrido quando a ambulância do Samu chegou, a polícia foi informada do fato e o caso registrado pela delegacia da área (92º DP). O IML foi então comunicado para realizar o recolhimento do cadáver, o que só ocorreu às 4h20 da madrugada desta sexta-feira, 8.

Tudo o que sabemos sobre:
IMLcorpoacidenteMarginal do Pinheiros

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.