Imigrantes terá radar e 100 km/h de limite de velocidade no início da serra

Hoje, motoristas podem trafegar a até 120 km/h; redução vale a partir da próxima quinta-feira para o trecho entre o km 39 e o km 56

BRUNO RIBEIRO, O Estado de S.Paulo

10 Dezembro 2011 | 03h07

O começo do trecho de serra da Rodovia dos Imigrantes terá, a partir do dia 15 - próxima quinta-feira -, a velocidade máxima permitida reduzida. Vai de 120 km/h para 100 km/h entre os quilômetros 39 e 56,3. A redução ocorre justamente no trecho onde, em setembro, um engavetamento envolveu 300 veículos e terminou com uma pessoa morta.

A medida é apenas uma da lista de ações que a Agência Reguladora de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp) vai tomar para evitar acidentes causados pela neblina no Sistema Anchieta-Imigrantes. Ontem, a Artesp anunciou um pacote de ações que inclui, por exemplo, a instalação de um radar de velocidade justamente no trecho em que vai haver redução de velocidade.

O radar está em fase de aquisição. Ele vai ficar no quilômetro 41,25 da pista norte (usada pelos veículos que trafegam no sentido do litoral para a capital).

A velocidade já era menor entre os quilômetros 43 e 56. A mudança inclui mais quatro quilômetros da pista, abrangendo a área do engavetamento. Os usuários terão uma semana para se adaptar à nova regulamentação. Depois do dia 22, começa a cobrança de multas.

Mas não é só nesse trecho que a velocidade será menor. Segundo a Artesp afirmou, por meio de nota, nos dias em que a visibilidade for inferior a 100 metros, no trecho entre os quilômetros 48,6 e 43, a pista norte da Imigrantes terá a velocidade máxima regulamentada em 40 km/h. A redução também vai valer para a pista norte da Anchieta.

Sob as mesmas condições de baixa visibilidade, outra medida a ser adotada será a proibição de ultrapassagens de veículos comerciais, como caminhões.

Para comparar, no dia do megaengavetamento, a Polícia Rodoviária informou que a visibilidade na rodovia era de menos de 10 metros. Isso às 12h45, quando a série de batidas - que atingiu um raio de dois quilômetros, teve início.

Mais informação. Quando essas ações especiais forem necessárias, a Ecovias, concessionária que administra o Sistema Anchieta-Imigrantes, vai ligar uma sinalização luminosa e piscante na cor amarela indicando os novos limites de velocidade. Os painéis eletrônicos da pista também vão informar as alterações.

Desde o dia do acidente, 15 de setembro, mais três painéis eletrônicos já foram instalados na pista norte da Imigrantes.

Um conselho consultivo formado por Artesp, Polícia Militar Rodoviária, Ecovias, Departamento de Estradas de Rodagem (DER) e representantes de usuários definiu que a Ecovias terá de testar, também, equipamentos com iluminação diferenciada para situações de neblina intensa.

As medidas vão servir para garantir a segurança e a fluidez das duas rodovias. Todas elas devem estar em vigor até o dia 15 de fevereiro. "O prazo faz referência ao tempo que será destinado à concessionária para comprar os equipamentos novos definidos pelas medidas a serem adotadas", afirma a Artesp, em nota.

Na descida da serra, as ações já praticadas pela Ecovias e pela Polícia Militar Rodoviária, principalmente a Operação Comboio em Movimento (quando o fluxo de veículos é retido no pedágio para uma descida guiada, orientada pela PM), vão continuar normalmente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.