Imagens são destaque em todo o mundo

Maior parte da mídia não avança sobre motivo de protestos, mas cita a proximidade da Copa

O Estado de S.Paulo

15 Junho 2013 | 02h05

Os protestos nas ruas do País, que incluem de manifestações por tarifa zero a queixas contra a Copa-14, chamaram a atenção da mídia internacional. Com foco na discussão política e econômica, há uma clara dúvida sobre a motivação dos participantes.

"Dilma ya tiene sus indignados", destacou o jornal espanhol El País. A análise de Juan Arias assinala que não se trata de uma marcha contra a corrupção política ou a impunidade, mas de uma nova forma de manifestação. O diário espanhol procura medir "o risco de aumentar uma tarifa em 20 centavos" e levanta a hipótese de que os protestos tenham relação com a necessidade das pessoas de se tornarem "protagonistas" do crescimento do País, forjando um futuro menos desigual.

As imagens da manifestação em São Paulo se tornaram um fenômeno. Entre as notícias e imagens internacionais mais compartilhadas do francês Le Monde estavam as do protesto na capital paulista. As cenas de violência policial ganharam os sites e os jornais das grandes redes, como a CNN, e mereceram destaque até em diários políticos, como o inglês Financial Times e o americano The Wall Street Journal. Já a rede BBC destacou uma frase do governador Geraldo Alckmin, ressaltando que a ação dos policiais foi "profissional".

Papa e Copa. Mas a maior parte dos diários, em papel e em suas versões eletrônicas, preferiu não avançar sobre a motivação das manifestações. A maioria destacou, ao lado das imagens de confronto em São Paulo, o protesto contra a tarifa no Rio - sempre citando o fato de que a capital fluminense receberá neste mês a Copa das Confederações da Fifa e, em 2014, a Copa do Mundo.

O Clarín, da Argentina, por exemplo, destacou que São Paulo teve outra noite de "protestos e violência", com mais de 240 detidos e dezenas de feridos. O diário informou que "o governo da presidente Dilma Rousseff ofereceu ajuda à polícia de São Paulo por meio do ministro de Justiça, José Eduardo Cardozo". Por sua vez, o La Nación informou que "a polícia enfrentou com violência milhares de jovens que protestavam contra o aumento das tarifas de transporte, em meio a correria, gás lacrimogêneo, lixo queimado, balas de borracha e uma chuva de pedras".

Já o jornal uruguaio El País publicou em seu site que a cidade de São Paulo viveu uma "batalha campal" em suas ruas. Na internet, o periódico também frisou a proximidade de grandes eventos. "Os protestos ocorrem quando o Brasil se prepara para a visita do papa Francisco, no mês que vem."

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.