Imagem de ''N. Sa. do Crack'' é destruída em SP

Chamar a atenção das autoridades para o crack. Esse era o intuito do fotógrafo e artista visual Zarella Neto, de 33 anos, que colocou na sexta-feira uma imagem da Virgem Maria com o nome de "Nossa Senhora do Crack" na cracolândia, centro de São Paulo. Mas o ato resultou em vandalismo, na manhã de ontem, quando um grupo de viciados quebrou a imagem. "Esse cara zombou de Deus e de nós", disse o usuário e morador do local Germano Gerson, de 38 anos.

Carolina Marcelino, O Estado de S.Paulo

24 Julho 2011 | 00h00

A imagem havia sido colocada em um altar improvisado, com direito a iluminação. "A santa representa a mãe que olha por todos, até pelos viciados", justificou Neto. Mas não faltaram opiniões discordantes. A moradora de rua Ana Cristina, de 21 anos, disse que a proposta foi boa, mas que o artista poderia ter usado outro nome. "Não pode relacionar a religião com droga. Chega a ser pecado", disse.

Neto, porém, já adiantou que vai fazer uma nova imagem e a colocará no mesmo local. "É impressionante como uma santa incomoda muito mais do que o fato de que há mais de 50 pessoas usando drogas nesse local."

Igreja. O padre Julio Lancellotti, que desenvolve trabalhos com moradores de rua e dependentes químicos, elogiou o artista e foi pessoalmente no estúdio dele para prestar apoio. O cardeal dom Odilo Pedro Scherer, arcebispo de São Paulo, também defendeu a obra. "Os usuários são humanos, são irmãos, são filhos de Deus. Nossa Senhora do Crack, rogai por eles, e por nós também."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.