Ilustres vozes da biblioteca

Curiosidades da metrópole

Edison Veiga, O Estado de S.Paulo

19 de julho de 2010 | 00h00

MEMÓRIA ENTRE ESTANTES

São 60 nomes. De gente ilustre como o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, a artista plástica Maria Bonomi, o geógrafo Aziz Ab"Saber (foto), o poeta Mário Chamie e o escritor Ignácio de Loyola Brandão. Eles estarão em destaque, entre as estantes de livros, na reinauguração parcial da Biblioteca Mário de Andrade - que, após longa reforma, reabre sua seção circulante na próxima quarta.

De 2005 a 2009, essas personalidades tiveram seus depoimentos colhidos por historiadoras. Trata-se do projeto "Memória Oral". A lista procurou abranger artistas e intelectuais que mantêm - ou mantiveram - fortes vínculos com a biblioteca. Os vídeos e as transcrições das entrevistas estarão à disposição dos frequentadores da Mário de Andrade. Parte do material já pode ser atualmente conferido na internet (http://migre.me/XIps).

Com a reabertura, funcionários avaliarão a pertinência de o projeto se tornar permanente. Isso significa que outras pessoas poderão ser ouvidas, contribuindo para a preservação da memória da Mário de Andrade. Que, com 3,3 milhões de itens - entre livros, periódicos, mapas -, possui o segundo maior acervo público do País e é considerada a mais importante biblioteca de São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.