Ilhabela terá transporte público marítimo a partir de 2015

Segundo o prefeito Antônio Luiz Colucci, os valores das tarifas serão os mesmos praticados pelo sistema de transporte coletivo terrestre

Reginaldo Pupo, O Estado de S. Paulo

27 Agosto 2014 | 18h42

ILHABELA - Para fugir do trânsito, principalmente na alta temporada de verão, quando a principal via do arquipélago de Ilhabela, no litoral norte de São Paulo, fica congestionada, a prefeitura implantará um sistema aquaviário de transporte público, que ligará o norte ao sul da ilha. A cidade possui cerca de 30 mil habitantes, mas chega a receber até quatro vezes sua população fixa na temporada, além de cerca de 200 mil turistas que chegam por meio de cruzeiro marítimos, entre os meses de outubro e março.

"As embarcações serão dotadas de infraestrutura adequada para o transporte de passageiros, com ar climatizado, banheiros, espaço para bicicletas e com acessibilidade", explica o prefeito Antônio Luiz Colucci (PPS), que nesta quinta (28) visita uma dessas embarcações em Florianópolis (SC). Segundo ele, as lanchas serão adquiridas por meio de processo licitatório.

Os "ônibus marítimos" deverão entrar em circulação no primeiro semestre de 2015. Segundo o prefeito, a primeira lancha deverá começar a operar em março de 2015, a segunda em julho e a terceira em setembro.

"Vamos repassar a concessão para a iniciativa privada operacionalizar o serviço, que será realizado por três embarcações". De acordo com Colucci, cada embarcação deverá custar cerca de R$ 2 milhões e a prefeitura estuda se adquire lanchas com 60 ou 100 lugares. Os recursos serão provenientes dos royalties do petróleo a que Ilhabela tem direito por estar situada ao lado de São Sebastião, que possui o maior terminal marítimo petrolífero da América Latina, e por conta do pré-sal.

Segundo a administração, os valores das tarifas serão os mesmos praticados pelo sistema de transporte coletivo terrestre. Os píeres públicos de embarcações já existentes em Ilhabela servirão como terminais de embarque e desembarque de passageiros. "Vamos iniciar o serviço com sete píeres, ainda no primeiro semestre de 2015, que estão espalhados por toda a costa de Ilhabela. Mas até o final de 2016, teremos no total 10 píeres, que serão adaptados para a atracação e embarque e desembarque dos passageiros. Será o primeiro sistema de transporte público marítimo do Brasil. Com ele os passageiros ganharão em agilidade e conforto e facilitará também a circulação de turistas", concluiu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.