Ilhabela: interditada estrada para Praia de Castelhanos

Chuva da última semana deixou intransitáveis trechos da via de terra; reparos só podem ser feitos após 3 dias de sol

Reginaldo Pupo, O Estado de S.Paulo

09 Janeiro 2011 | 00h00

A estrada que dá acesso à Praia de Castelhanos, um dos destinos turísticos mais procurados em IIhabela, principalmente por passageiros de cruzeiros marítimos na temporada de verão, foi interditada nesta semana por causa das constantes chuvas que atingiram o litoral norte e pioraram as condições do leito carroçável.

A estrada é de terra e oferece riscos. Trafegá-la nas condições atuais requer perícia dos motoristas. Além de atrativo turístico, Castelhanos também concentra famílias tradicionais caiçaras que vivem naquela localidade.

O prefeito da cidade, Antonio Luiz Colucci (PPS), vistoriou a estrada ontem e determinou a manutenção emergencial da via. Parte dela corta o Parque Estadual de Ilhabela, de responsabilidade da Secretaria Estadual do Meio Ambiente.

"O trecho mais prejudicado são os últimos quatro quilômetros para chegar até a praia. Faremos uma manutenção provisória e já estamos em contato com o novo governo estadual para que a intervenção na Estrada Parque de Castelhanos seja realizada", disse o prefeito.

Segundo a prefeitura, o serviço que será executado dependerá das condições climáticas, já que são necessários três dias sem chover para que a medida tenha resultado. Ainda segundo a prefeitura, a estrada deverá receber investimentos de R$ 2,8 milhões do governo estadual. Em 2010, Colucci assinou um decreto que cede o domínio da estrada de Castelhanos do município para o Estado, na sede do parque. Na mesma cerimônia, o então secretário estadual do Meio Ambiente, Xico Graziano, e o então secretário adjunto dos Transportes, Silvio Aleixo, assinaram uma resolução conjunta que prevê a implantação e operação da Rodovia SP 004/131.

A resolução, de acordo com a prefeitura, institui um grupo de gestão formado por integrantes das secretarias estaduais de Meio Ambiente e dos Transportes, da Fundação para a Conservação e a Produção Florestal do Estado, além do DER (Departamento de Estradas de Rodagem). O grupo de gestão terá a incumbência de coordenar as ações necessárias à implantação e controle dos planos integrantes da resolução, definindo prioridades e eventuais ajustes no cronograma, caso necessário.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.