Iguanas são encontradas em embalagem de Sedex

Um casal de iguanas foi encontrado em uma caixa de Sedex na noite de segunda-feira em uma unidade dos Correios na Vila Maria, zona norte. Os répteis só foram descobertos no momento em que a caixa passava pela máquina de leitura de raios X.

Bruno Lupion e Luiz Guilherme Gerbelli, O Estado de S.Paulo

29 de setembro de 2010 | 00h00

Uma funcionária suspeitou que a caixa continha animais vivos. As iguanas estavam envoltas com fita adesiva. O destino dos animais era Belo Horizonte (MG). A polícia investiga o caso e tenta encontrar o remetente.

Os animais foram encaminhados para a Fundação Parque Zoológico de São Paulo, onde passaram a noite. Ontem, foram enviados para a administração do Parque Ecológico do Tietê. "As iguanas chegaram muito assustadas e desidratadas, mas agora já estão passando bem", disse Liliane Milanelo, veterinária do parque. A iguana, originária do Nordeste, pode chegar até os 20 anos se for mantida em cativeiro.

O tráfego de animais silvestres sem a permissão do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) é considerado crime e o autor pode ficar preso por, no mínimo seis meses, e até um ano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.