Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

Igreja Nossa Senhora da Saúde deu nome a bairro da zona sul

Paróquia foi o ponto norteador para formação da região; festa da padroeira acontece todo dia 15 de agosto

O Estado de S.Paulo

18 Dezembro 2014 | 14h47

Apesar de atualmente fazer parte do distrito da Vila Mariana, zona sul de São Paulo, a Igreja de Nossa Senhora da Saúde tem história no bairro que leva seu nome. A origem do bairro da Saúde remonta a um ponto de parada de tropeiros, denominado Cruz das Almas. No local, havia uma cruz, onde moradores e viajantes acendiam velas e colocavam imagens de santos em homenagem aos mortos. 

No início do século 20, foi construída a capela de Santa Cruz, no cruzamento das ruas Santa Cruz e Domingos de Morais. A capela foi elevada à condição de paróquia em 1917 e recebeu o nome de Nossa Senhora da Saúde. As obras da igreja só vieram em 1928, através da ajuda financeira de fiéis e da Ordem dos Agostinianos Recoletos.

Rico em detalhes de anjos, figuras bíblicas, vitrais, símbolos e santos agostinianos, o templo tem 70 metros de altura e conta com dois sinos, localizados no segundo patamar da torre. Com o passar dos anos, o nome ‘Nossa Senhora da Saúde’ foi abreviado para ‘Saúde’, dando título ao distrito criado em 1925. No dia 15 de agosto, a Igreja Nossa Senhora da Saúde realiza a festa de sua padroeira, commissa e bênção aos enfermos, além de atividades recreativas. 

Fé. A devoção a Nossa Senhora da Saúde teve início em Portugal, em meados do século 16, época em que o país sofreu com a peste. No verão do ano de 1569, com um grande número de contagiados e sem possibilidade de retenção da doença, a população passou a recorrer à Nossa Senhora com pedidos de saúde. Após a diminuição no número de mortos em 1570, a Virgem Maria recebeu o título de Nossa Senhora da Saúde. 

Informações:

Igreja Nossa Senhora da Saúde

Rua Domingos de Moraes, 2387 - Vila Mariana

Tel.: (11) 5579-3638 / 5571-1164

Mais conteúdo sobre:
bairrossp Saúde Vila Mariana

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.