Idosa morre após levar mais de 200 picadas de abelha em Marília

Maria Neusa Nascimento de Souza, de 67 anos, teve duas paradas cardiorrespiratórias; filho tentou socorrer a mãe e está internado 

Sandro Villar, Especial para O Estado

27 de novembro de 2014 | 11h52

A dona de casa Maria Neusa Nascimento de Souza, de 67 anos, morreu no fim da tarde desta quarta-feira, 26, após ser atacada por um enxame de abelhas da espécie Europa. Ela levou mais de 200 picadas quando regava plantas no quintal de casa, em uma chácara no distrito de Lácio, em Marília, no interior de São Paulo.

O filho da idosa, o agricultor Ailson Marcos Ferreira de Souza, de 38 anos, tentou socorrer a mãe e também foi picado. Ele está internado em estado grave. Mãe e filho foram resgatados pelos bombeiros e socorridos por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). 

A idosa teve duas paradas cardiorrespiratórias quando era transportada com o filho para o Hospital das Clínicas de Marília, e chegou morta ao hospital. "A segunda parada ocorreu menos de uma hora depois da primeira. Mesmo com o esforço da emergência, ela não resistiu", explicou o assessor de imprensa do HC. 

Com dificuldade para respirar, o agricultor está internado em estado grave na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). De acordo com o hospital, foi feita uma traqueostomia para ele respirar melhor. As abelhas atacaram a mãe e o filho depois que a idosa mexeu em um tubo de PVC, que abrigava a colmeia. 

Tudo o que sabemos sobre:
MaríliaSão Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.