Idosa criou santuário com imagens tiradas de igrejas

Aposentada que sofre de Alzheimer foi presa em Santos; marido imaginava que coleção era feita com estátuas doadas

GIO MENDES, O Estado de S.Paulo

15 Março 2012 | 03h04

Uma idosa de 71 anos, que sofre de Alzheimer, mantinha um santuário em casa, com 168 imagens religiosas, na cidade de Santos, no litoral paulista. A Polícia Civil descobriu que a coleção da mulher é possivelmente ilegal após um funcionário da Igreja São João Batista, no bairro Morro da Nova Cintra, sentir falta, na sexta-feira, de três estátuas de santos que ficavam em um pedestal na entrada da sacristia.

Ontem, a idosa foi presa em flagrante ao deixar a igreja carregando uma imagem do Sagrado Coração de Jesus escondida em uma sacola. "Depois de ser presa, ela contou que resgatava as peças nas igrejas para ninguém quebrar ou se desfazer delas", contou o chefe dos investigadores do 5.º DP, Marcelo Cardoso de França.

O marido da idosa, um aposentado de 74 anos, afirmou que não imaginava que as peças eram furtadas. Em depoimento ao delegado Antônio Carlos de Castro Machado Júnior, o aposentado disse que a mulher começou a coleção de imagens há oito meses. Ainda não se sabe quantas foram roubadas. "Ele acreditava que as peças eram dadas de presente para a mulher", disse Cardoso.

A idosa foi autuada em flagrante por tentativa de furto e vai responder o inquérito policial em liberdade. Ela também foi indiciada pelo furto da sexta-feira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.