Identificada rádio que provocou interferências em Congonhas

Sinal forte provocava interferências entre aeronaves e torre de controle do aeroporto, na zona sul da cidade

Ricardo Valota e Werther Santana, da Central de Notícias,

29 Maio 2009 | 03h35

No espaço de 24 horas, a Polícia Civil acredita ter localizado os transmissores de duas rádios piratas responsáveis por causar interferências, na noite de quarta-feira, 27, na comunicação entre a torre de controle do Aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo, e as aeronaves que tentavam pousar.

 

Veja também:

link Interferência provoca desvio de voos em Congonhas

 

Na noite desta quinta-feira, com o auxílio de técnicos da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), policiais do Setor de Investigações Gerais (SIG) da 4ª Delegacia Seccional Norte foram até a Estrada José Lopes, em Parada de Taipas, região da Serra da Cantareira, onde, após andarem por pelo menos 600 metros mata adentro.

 

Instalado numa altura de mais de 1.100 metros, o transmissor foi encontrado nua caixa de aço, de 600 toneladas, da qual saía um antena. Segundo o que técnicos da Anatel disseram ao delegado César

Camargo, o sinal deste transmissor, de alta potência, chegava até a cidade Taubaté, no Vale do Paraíba.

 

"Não quisemos esperar amanhecer. Nossa preocupação era inclusive com o aeroporto de Congonhas", afirmou o delegado. De acordo com a polícia, foram as informações apuradas pela Anatel com o aeroporto que permitiram a localização do transmissor, que, segundo o delegado, é mais importante que o fechamento do estúdio. Ninguém foi detido.

 

                                      Zona Leste

 

No início da tarde desta quinta-feira, 28, no Parque Savoy City, região de São Mateus, a Polícia Civil já havia estourado uma rádio pirata, apreendendo antena e transmissor também. Segundo os policiais do 49º Distrito Policial, que estiveram no local, essa rádio também tem participação nos problemas ocorridos em Congonhas.

 

Paulo Sérgio Bezerra, de 39 anos, dono da rádio, cuja antena e transmissor foram instalados numa casa alugada na Rua Ernani Fornari, segundo a polícia não foi detido em flagrante. Ele está internado no Hospital Geral de São Mateus, onde passou por uma cirurgia no ombro.

 

O estúdio da rádio foi montado no porão de um salão de cabeleireiros que fica numa das ruas do mesmo quarteirão.

Mais conteúdo sobre:
rádio pirataCongonhas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.