Identificação de grevistas será feita por imagem

A Polícia Civil vai usar imagens feitas pela imprensa na terça e na quarta-feira para identificar motoristas e cobradores que incitaram a paralisação da categoria, invadiram terminais e depredaram ônibus. A afirmação foi feita ontem pelo secretário de Estado da Segurança Pública, Fernando Grella Vieira, durante a reinauguração da Igreja da Ordem Terceira, no Largo São Francisco, no centro.

O Estado de S.Paulo

24 Maio 2014 | 02h02

A investigação está sendo feita pela 1.ª Delegacia Seccional Centro. "Vários dirigentes sindicais estão sendo notificados para serem ouvidos. Uma das linhas de investigação é que o movimento decorre de uma dissidência sindical. As imagens vão compor o inquérito policial para mostrar a dimensão desses fatos e os danos à população", afirmou Grella. O secretário descarta a possibilidade de participação do crime organizado, hipótese que é mais forte, segundo ele, nos casos de ônibus incendiados.

A paralisação também está sendo investigada pelo Ministério Público. De acordo com Márcio Elias Rosa, procurador-geral de Justiça de São Paulo, são duas linhas de investigação: danos à mobilidade urbana e omissão da Prefeitura e do governo do Estado de São Paulo, que teriam o papel de fiscalizar e atuar durante a paralisação. "Na perspectiva do Ministério Público, precisamos ter a garantia de que o serviço seja prestado e que não haja nenhum dano à sociedade", afirmou Elias Rosa. /R.I.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.