Ícone de serviços, Copan tem de restaurante a igreja

Um ícone do prédio com serviços em São Paulo é o Copan, cuja construção foi iniciada em 1951 e tem de restaurante a igreja no andar térreo. Outros edifícios antigos da cidade seguem a mesma linha, mas, segundo o arquiteto e professor da Universidade Presbiteriana Mackenzie Antônio Cláudio Fonseca, esse tipo de construção começou a cair em desuso nos anos 1970. "Edifícios mistos são uma marca comum em áreas da cidade onde há uma vida urbana consolidada, como era o caso do centro na época de construção do Copan."

O Estado de S.Paulo

04 de agosto de 2013 | 02h06

As lojas também eram uma tentativa de diminuir o preço do condomínio, que assustava os paulistanos que trocavam suas casas por condomínios verticais pela primeira vez. Vinte anos depois, edifícios sem comunicação com a rua entraram em voga, quando a classe média deixou o centro rumo aos bairros.

Da década de 1970 em diante, os prédios viraram pequenas ilhas, com muros e portões segregando-os da vida da cidade. Mas esse processo já começa a mudar nos dias de hoje, com a volta - ainda que lenta - da população para o centro e a mudança de perfil dos bairros. "Quando Itaim, Mooca e outros lugares iniciam a retomada do comércio térreo é porque a vida urbana começa a ter outra densidade e complexidade", diz o professor. Além disso, bairros antes estritamente "de escritório", como o eixo da Berrini, estão mudando. "Em cinco anos haverá menos gente usando carro nessas regiões. Em breve, esses bairros serão também residenciais", diz Fátima Rodrigues, da Coelho da Fonseca / N.C e ANDRÉ CABETTE FÁBIO, ESPECIAL PARA O ESTADO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.