Ibama multa em R$ 3 mil mulher que matou cadela

A enfermeira Camila dos Santos, de 22 anos, disse ontem à polícia que por dois dias seguidos (13 e 14) do mês passado, "deu palmadas" na cadela da raça yorkshire, batizada de Lana, porque ficou irritada, após encontrar a casa sujada e revirada. "Eu agi daquela forma, mas não tinha noção do que isso causaria", justificou a enfermeira ao delegado Carlos Dantas, no 1.º DP de Formosa, a 275 km de Goiânia (GO).

RUBENS SANTOS , ESPECIAL PARA O ESTADO , GOIÂNIA, O Estado de S.Paulo

21 Dezembro 2011 | 03h03

Após o depoimento à Polícia Civil de Goiás, a enfermeira foi multada em R$ 3 mil por crime ambiental. De acordo com o Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Renováveis (Ibama), ela terá 20 dias para apresentar defesa.

Durante seu primeiro depoimento, após a descoberta do caso, a enfermeira comentou que, após almoço em um restaurante com o marido e a filha, ficou "chateada com a bagunça" armada pela cadela de 4 meses, morta a pancadas. "Não fiz (o espancamento) por raiva nem por estar nervosa", disse. "Fiz assim como se fosse uma coisa normal", afirmou. Ontem, disse não se lembrar de ter lançado a cadelinha sobre o piso da área de serviço.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.